Universidade Federal do Pará
Domingo, 09 de Agosto de 2020

Sugestões/Comentários

Quem está Online?

Nós temos 285 visitantes online

Quantos Viram Isto?

Visualizações de Conteúdo : 377207

Home Dissertações Dissertações 1986 - SOUZA, Orlando Tadeu L. de.

 

SOUZA, Orlando Tadeu L. de. Paleomagnetismo de rochas vulcânicas terciárias do nordeste do Brasil. 1986, 62f. Dissertação (Mestrado em Geofísica)- Curso de Pós- Graduação em Ciências Geofísicas e Geológicas, Universidade Federal do Pará, Belém, 1986.


RESUMO

Estudos paleomagnéticos foram efetuados em duas formações do período Terciário na região Nordeste do Brasil.

Da primeira área estudada, foram coletadas, por meio de uma perfurado portátil, 100 amostras de 15 sítios das formações Quixaba, Remédios e São José, que constituem a suite vulcânica do Terciário Superior do Arquipélago de Fernando de Noronha, localizado a 3,8°S e 32,4°W.

Verificou-se a magnetização remanescente natural (MRN) de cada espécime utilizando-se um magnetômetro Foerster. Apenas 10 afloramentos puderam ser analisados, em vista da fraca magnetização que os demais apresentaram em relação ao aparelho utilizado.

A desmagnetização das amostras foi efetuada através do processo de variação de campo magnético alternado para eliminar- se as possíveis magnetizações secundárias, utilizando-se para isto um desmagnetizador Schonstedt, que nos levou a determinação da magnetização remanescente característica (MRC) das três formações.

O polo paleomagnético das amostras estudadas foi determinado em 81°N' de latitude e 232°E de longitude com N = 10, Ag5 = 5° e K = 83.

Os resultados obtidos são compatíveis com os polos obtidos por outros autores para as rochas vulcânicas daquela ilha, como também estão próximos a outros polos de mesmo período dos determinados para a América do Sul.

A segunda área estudada, localiza- se na bacia Potiguar, ao sul da cidade de Macau, no estado do Rio Grande do Norte, a 5,2°S e 36,6°W, sendo constituída por derrames basálticos gerados no Terciário Médio e pertencentes à formação Macau.


Dessa área foram coletadas, por meio de uma perfuradora portátil, 106 amostras num total de 9 sítios. Em seguida verificou-se a magnetização remanescente natural (MRN) de cada espécime utilizando-se um magnetômetro Digico.

O processo de desmagnetização das amostras foi feito através da variação de campo magnético alternado.

Após o processo de lavagem das amostras foram defini dos dois grupos de sítios distintos em função dos resultados apresentados quanto à direção de magnetização.

O primeiro grupo (Grupo I), constituído de 6 sítios,               apresentou direções de magnetização normais e altas inclinações. O segundo grupo (Grupo II), caracterizou-se por apresentar direções de magnetização reversas e baixas inclinações.

A análise destes resultados sugere a hipótese de um possível deslocamento tectônico entre os sítios pertencentes ao Grupo I em relação aos sítios do Grupo II. Entretanto os estudos geológicos nessa área, sob o aspecto estrutural, não são ainda suficientes para confirmarmos concretamente o deslocamento ocorrido entre os sítios da formação Macau.

 

Texto Completo

 
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Qual a sua avaliação para o CEMIG?
 
© 2012 - Instituto de Geociências - Universidade Federal do Pará
Centro de Memórias do Instituto de Geociências
Tel: (91) 3201-7476 • E-mail: cemig@ufpa.br