Universidade Federal do Pará
Domingo, 09 de Agosto de 2020

Sugestões/Comentários

Quem está Online?

Nós temos 173 visitantes online

Quantos Viram Isto?

Visualizações de Conteúdo : 377185

Home Dissertações Dissertações 1986 - MONTEIRO, Paulo Afonso da C.

 

MONTEIRO, Paulo Afonso da C. Modelamento sísmico analógico. 1986, 160f. Dissertação (Mestrado em Geofísica)- Curso de Pós- Graduação em Geociências, Universidade Federal do Pará, Belém, 1986.


RESUMO

No modelamento sísmico analógico procura-se simular, dentro de certas limitações de um laboratório, os métodos sísmicos empregados no campo. Para isso é necessária, a utilização de um sistema de medidas e de modelos reduzidos adequados.

O presente trabalho tem como objetivo: a montagem e a colocação em funcionamento de um sistema de medidas para o modelamento sísmico, e através de sua utilização em modelos simples e bastantes conhecidos mostrar a sua viabilidade para esse fim.

Para a realização do modelamento sísmico é necessário conhecer-se os efeitos físicos, decorrentes da aplicação da energia mecânica por fontes artificiais nos modelos. Estes efeitos são apresentados nos capítulos 2 e 3 deste trabalho, e representam um resumo da teoria encontrada em algumas das prin­cipais publicações sobre ondas e modelamento sísmico.

A montagem foi feita, a partir da aquisição de aparelhos eletrônicos, dotados de recursos necessários para se realizar o modelamento. Nesse sistema, uma parte dos aparelhos funciona na geração e a outra na recepção do sinal, ou seja, respectivamente o Sistema Gerador e o Sistema Receptor. O Sistema Gerador foi constituído de: um gerador de ondas, dois amplificadores de potência e uma fonte piezoeléctrica. O Sistema Receptor foi constituído de: um sensor piezoeléctrico, um amplificador diferencial, um filtro analógico, um osciloscópio (com conversor analógico-digital e memória), um microcomputador e um plotter.

Montado o sistema, foram feitos então alguns modelos bidimensionais, para testar a sua aplicação, os quais são apresentados no capítulo 3. Estes modelos foram construídos dos seguintes materiais: PVC, acrílico, vidro e alumínio. Os testes consistiram numa avaliação quantitativa de parâmetros dos materiais, ou seja, velocidade e coeficiente de atenuação, além da determinação das características de irradiação da fonte. Foram feitos também alguns testes qualitativos, isto é, registros através de sismogramas das ondas refletidas e refratadas nas interfaces dos modelos. Os resultados da maioria destes testes são conhecidos de trabalhos anteriores semelhantes, que os serviram como base de comparação.

A parte referente à instrumentação do sistema é descrita no capítulo 4, podendo servir como um manual de instruções de seu funcionamento.

Os resultados obtidos com a utilização dos diversos modelos mostraram a viabilidade do sistema para se realizar o modelamento sísmico em duas dimensões. Tais resultados são apresentados no capítulo 5.


 

Texto Completo

 
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Qual a sua avaliação para o CEMIG?
 
© 2012 - Instituto de Geociências - Universidade Federal do Pará
Centro de Memórias do Instituto de Geociências
Tel: (91) 3201-7476 • E-mail: cemig@ufpa.br