Universidade Federal do Pará
Quarta-feira, 05 de Agosto de 2020

Sugestões/Comentários

Quem está Online?

Nós temos 140 visitantes online

Quantos Viram Isto?

Visualizações de Conteúdo : 375548

Home Dissertações Dissertações 1989 - NERES, Raimundo Luna.

 

NERES, Raimundo Luna. Modelamento eletromagnético Analógico de Corpos tabulares em contato e sem contato com o manto. 1989, 67f. Dissertação (Mestrado em Geofísica)- Curso de Pós- Graduação em Geociências, Universidade Federal do Pará, Belém, 1989.

 

RESUMO

Nas últimas três décadas os métodos eletromagnéticos vem se desenvolvendo satisfatoriamente em função da aplicabili­dade na prospecção de corpos de sulfetos maciços.

Em regiões de climas tropicais, normalmente o manto de intemperismo apresenta-se condutivo. E este, na maioria das vezes, não é levado em conta na prospecção eletromagnética, cau­sando portanto erros consideráveis de interpretações. Neste trabalho consideramos o manto de intemperismo em contato e sem- contato com o corpo condutor.

Com o objetivo de estudar os efeitos dos mantos sobre anomalias EM de corpos tabulares inclinados, foram feitos vári­os experimentos utilizando modelamento analógico em escala re­duzida, admitindo-se diferentes parâmetros de resposta para o corpo e o manto.

Para simular o corpo foram utilizadas placas de aço inoxidável com as dimensões suficientemente grande em relação ao espaçamento entre as bobinas, de tal modo que simulassem um semi- plano.

Para simular, o manto foi utilizado uma solução de sa­is, sendo que para o caso de manto-condutivo, o corpo foi colo­cado em contato galvânico com a solução. Para o manto-indutivo foi considerado sem-contato galvânico, de tal forma que o corpo e o manto fossem acoplados apenas indutivamente. Onde 1) o corpo foi colocado totalmente sem contato com o manto 2) o corpo foi revestido por uma película resistiva e colocado em contato com o manto.

Com a presença de manto-indutivo, observamos que a amplitude dos perfis é levemente atenuada. Além disso, observamos na quadratura a reversão e o aparecimento de um pico- extra nas inclinações do corpo θ≤60°̊e nos valores de número de indução ∞≥ 78.16 e <m≥0.5 respectivamente do corpo e do manto. E a rotação de fase se dava no sentido horário, sendo mais inten­sa para altos valores de número de indução do corpo.

No manto-indutivo o corpo parece estar a uma profun­didade maior que a verdadeira, e ser mais condutivo do que re­almente é.

Com manto-condutivo, observamos que as amplitudes dos perfis são ligeiramente acrescidos, assim como, a rotação de fa­se se dava no sentido anti-horário sendo mais intensa para pe­quenos valores de número de indução do corpo. Os demais efeitos tais como reversão na quadratura e presença de pico-extra ocorrem de modo análogo ao ocorrido no caso de manto-indutivo.

No manto-condutivo, o corpo parece estar a uma pro­fundidade inferior à verdadeira e ser menos condutivo.

As anomalias EM são ligeiramente modificadas em fun­ção da rotação de fase e atenuação de amplitudes que ocorrem nos campos primário e secundário quando atravessam o manto, e também em consequência da interação indutiva de corrente indu­zida entre corpo e manto.

Além disso, ocorre a redistribuição de corrente no manto devido à presença de corpo dentro do manto.

No manto-condutivo as correntes são canalizadas den­tro do corpo que está em contato galvânico com o manto, enquan­to no manto-indutivo ocorre um desvio de corrente, devido à película resistiva que envolve o corpo.

 

Texto Completo

 
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Qual a sua avaliação para o CEMIG?
 
© 2012 - Instituto de Geociências - Universidade Federal do Pará
Centro de Memórias do Instituto de Geociências
Tel: (91) 3201-7476 • E-mail: cemig@ufpa.br