Universidade Federal do Pará
Quarta-feira, 05 de Agosto de 2020

Sugestões/Comentários

Quem está Online?

Nós temos 318 visitantes online

Quantos Viram Isto?

Visualizações de Conteúdo : 375715

Home Dissertações Dissertações 1994 - Diogo Eduardo P. Penna

PENNA, Diogo Eduardo Pascal. Zoneamento da plataforma Sul- Americana através da dispersão das ondas de superfície. 1994, 99f. Dissertação (Mestrado em Geofísica)- Curso de Pós- Graduação em Geofísica, Centro de Geociências, Universidade Federal do Pará, Belém, 1993.

RESUMO

Neste trabalho de tese apresentamos um zoneamento regional, que corresponde ao estudo comparativo entre trajetórias das ondas de superfície de Rayleigh sobre a bacia sedimentar do Amazonas e sobre o escudo Brasileiro, considerado fundamental para a diferenciação destas regiões em termos de grandes blocos.

O zoneamento é aqui analisado através da identificação das diferentes formas de curvas de dispersão que estão relacionadas com o percurso Epicentro-Estação, inversão ao modelo crostal, medidas de atenuação e cálculo do fator de qualidade. As curvas de dispersão são obtidas da informação de tempo, e as de atenuação das informações de amplitude.

O trabalho iniciou com a escolha de eventos com as trajetórias propostas. Em seguida definiu-se a janela a ser digitalizada, auxiliado pelo cálculo que fornece os tempos teóricos de chegada das ondas P e S, baseado no modelo terrestre de Jeffreys e Bullen. Posteriormente aplicou-se a técnica do filtro múltiplo que permite a recuperação da velocidade do grupo U(T) e amplitude espectral A(T) dos diferentes harmônicos que formam o sinal registrado. A partir da curva U(T) fez-se a inversão ao modelo em subsuperfície, considerando uma distribuição de camadas plano-horizontais. Em seguida, realizou- se medidas de atenuação da propagação horizontal, r(T), usando as amplitudes espectrais observadas, comparando com as teóricas, calculadas a partir do modelo adotado. Finalmente foi feita a inversão da função r(T) à distribuição do fator de qualidade em subsuperfície, Q(z).

A atenuação refere-se a propagação propriamente dita, ou seja, engloba todo o conjunto das camadas, enquanto que o fator de qualidade é intrínseco ao material, ou seja, é ca­racterístico para cada camada. A atenuação é uma propriedade inelástica dos materiais que compõem estas camadas geológicas em estudo. O conjunto das informações do modelo de multicamadas plano-horizontais, dispersão, atenuação e fator de qualidade Q(z) permi­tem uma análise tectônica dos segmentos crostais e manto superior correspondentes a uma trajetória particular de propagação que caracteriza um zoneamento regional da plataforma sul-americana.

Os dados disponíveis são provenientes das estações de Belém (BEB) e Brasília (BDF) as quais tem sensores de período longo e que servem para o estudo de dispersão no intervalo de 4 a 100 segundos aqui propostos, utilizando os seguintes critérios práticos: a localização (epicentro), a profundidade e a magnitude (Mb), ocorridos durante o período de março de 1980 até abril de 1991.

O estudo de dispersão significa aqui a obtenção da velocidade de grupo e das amplitudes espectrais correspondentes aos harmônicos fundamental, e se possível o primeiro superior. Estas informações são fundamentais para a determinação da estrutura da crosta e manto superior.

Os terremotos utilizados estão localizados ao longo da cadeia andina no interior da plata­forma sul-americana extendendo-se do sul do Peru até o Norte da Colômbia com trajetórias tipicamente continentais Para a obtenção das curvas de dispersão utilizou-se 23 eventos, conforme Tabela 2.2. Para obter-se os modelos foram utilizados os 13 registros que apresen­taram as melhores curvas de dispersão, e para os cálculos de atenuação e fator de qualidade descartou-se um registro dos 13 anteriores, o qual apresentou-se muito distante da curva média de atenuação obtida; destes, 4 são provenientes da estação BEB e 8 de BDF.

Texto Completo

 
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Qual a sua avaliação para o CEMIG?
 
© 2012 - Instituto de Geociências - Universidade Federal do Pará
Centro de Memórias do Instituto de Geociências
Tel: (91) 3201-7476 • E-mail: cemig@ufpa.br