Universidade Federal do Pará
Quarta-feira, 05 de Agosto de 2020

Sugestões/Comentários

Quem está Online?

Nós temos 189 visitantes online

Quantos Viram Isto?

Visualizações de Conteúdo : 375595

Home Dissertações Dissertações 1997 - Roberto Cesar Alves Silva

SILVA, Roberto Cesar Alves. Anomalias eletromagnéticas de corpos tabulares inclinados em contato com o manto de intemperismo usando diferentes arranjos de bobinas: modelamento analógico. 1997, 107f. Dissertação (Mestrado em Geofísica)- Curso de Pós- Graduação em Geofísica, Centro de Geociências, Universidade Federal do Pará, Belém, 1997.

RESUMO

A principal aplicação dos métodos eletromagnéticos é a prospecção de sulfetos maciços que pela própria natureza geológica são corpos longos e delgados, encrustados em rocha encaixante resistiva, permitindo a interpretação através de curvas de modelos reduzidos usando semi-planos em meio resistivo (ar-livre).

No entanto, com a extensão do uso dos métodos eletromagnéticos em regiões que tem um manto de intemperismo de parcialmente condutivo a condutivo, como na região Amazônica e nas regiões semiáridas ou de climas tropicais, esta técnica de interpretação tem levado a resultados bem diferentes da situação real.

O objetivo deste trabalho é estudar a influência do manto de intemperismo em contato ôhmico com o corpo-alvo, utilizando os arranjos de bobinas horizontais coplanar (HCP), vertical coplanar (VCP), vertical coaxial (VCA) e mínimo (PERP), através da modelagem analógica. Para simular o corpo foram utilizadas placas de grafite, cujas dimensões satisfazem a condição de semi- plano. Para simular o manto foi usada uma solução de cloreto de amônia.

De forma geral, os resultados obtidos com os diversos arranjos apresentaram às mesmas características, ressalvada as diferenças peculiares de cada arranjo. De forma resumida tem-se as seguintes alterações na anomalia atribuídas à um manto condutivo em contato ôhmico com o corpo-alvo:

i)       Há rotação de fase, que inicialmente é em sentido anti-horário, mas  adiante, com o aumento do número de indução do manto, toma-se horária;

ii)     Alteração na forma padrão do perfil de quadratura devido ao surgimento do pico extra no lado a favor do mergulho;

iii)     Só há uniformidade de comportamento para o pico-a-pico contra da quadratura, que cresce com o aumento número de indução do manto.

Maiores anomalias são obtidas com o sistema horizontal coplanar e as menores com o vertical coplanar. Neste estudo não foi observado formação de pico extra nas anomalias do arranjo vertical coplanar. Ainda, os efeitos de cobertura são mais acentuados no sistema horizontal coplanar comparados aos sistemas de bobina vertical e em anomalias de semi-planos menos inclinados e em menor profundidade.

Texto Completo

 
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Qual a sua avaliação para o CEMIG?
 
© 2012 - Instituto de Geociências - Universidade Federal do Pará
Centro de Memórias do Instituto de Geociências
Tel: (91) 3201-7476 • E-mail: cemig@ufpa.br