Universidade Federal do Pará
Quarta-feira, 05 de Agosto de 2020

Sugestões/Comentários

Quem está Online?

Nós temos 278 visitantes online

Quantos Viram Isto?

Visualizações de Conteúdo : 375680

Home Dissertações Dissertações 2002 - VELOSO FILHO, Darlindo Maria Pereira.

 

VELOSO FILHO, Darlindo Maria Pereira. Reavaliação de poços revestidos para água subterrânea. 2002, 38f. Dissertação (Mestrado em Geofísica)- Curso de Pós- Graduação em Geofísica, Centro de Geociências, Universidade Federal do Pará, Belém, 2002.

 

RESUMO

Um dos principais objetivos da captação de água subterrânea é a produção de água de qualidade para o consumo humano. Muitas das vezes, características geológicas e geográficas contribuem para elevar a concentração de determinados íons nas águas subterrâneas a serem exploradas, o que, além de alterar as suas características de potabilidade, muda suas propriedades elétricas, notadamente a condutividade elétrica. Por exemplo, o íon ferroso (Fe) é principal problema das águas subterrâneas produzidas na região metropolitana de Belém, por estar presente na formação Barreiras, onde se localizam grande parte dos filtros nos poços perfurados nessa região. Outro problema é o caso do cloreto de sódio, comumente encontrado em poços perfurados nas regiões costeiras e particularmente no nordeste do Pará.

Embora, existam diversas formas para o tratamento destes problemas, elas normalmente, oneram a produção deste tipo de água subterrânea, levando muitas vezes ao abandono desses poços, com o consequente desabastecimento da população.

Existe no mercado uma ferramenta da geofísica de poço, que mede diretamente a condutividade de fluidos. No entanto, além do seu elevado preço esta ferramenta ainda não é do conhecimento generalizado das companhias de abastecimento. Por outro lado, uma ferramenta de amplo conhecimento, baixo custo, normalmente empregada nas perfilagens de poços para água subterrânea e sensível às variações da condutividade da água, é a ferramenta de potencial espontâneo (SP), mas seu uso é limitado, tão somente, a poços abertos.

Apresentamos neste trabalho uma modificação no modo usual de se medir o SP, as quais denominaram de ferramenta de gradiente de potencial (GSP), apta a ser utilizada em poços revestidos, com o fornecimento de informações importantes para a reavaliação desse tipo de poço. A principal informação, que se traduz de maneira qualitativa, se refere à estimativa da concentração iônica frente aos aquíferos. O que permite a proposição de um novo projeto de revestimento, com o tamponamento dos aquíferos, que apresentem as maiores concentrações. A ferramenta fornece ainda informações sobre a localização, espessura produtiva dos filtros, ocorrência de rupturas no revestimento e a profundidade do nível d’água no interior do poço.

A avaliação desta ferramenta e dos critérios de interpretação do perfil foi realizada em vários poços da região metropolitana de Belém.

 

Texto Completo

 
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Qual a sua avaliação para o CEMIG?
 
© 2012 - Instituto de Geociências - Universidade Federal do Pará
Centro de Memórias do Instituto de Geociências
Tel: (91) 3201-7476 • E-mail: cemig@ufpa.br