Universidade Federal do Pará
Quinta-feira, 02 de Abril de 2020

Sugestões/Comentários

Quem está Online?

Nós temos 85 visitantes online

Quantos Viram Isto?

Visualizações de Conteúdo : 337829

Home Dissertações Dissertações 2004 - LIMA, Carla Cristiane Costa.

 

LIMA, Carla Cristiane Costa. Sensibilidade dos atributos da frente de onda no método de empilhamento CRS. 2004, 86f. Dissertação (Mestrado em Geofísica)- Curso de Pós- Graduação em Geofísica, Centro de Geociências, Universidade Federal do Pará, Belém, 2004.

 

RESUMO

No presente trabalho estudamos aspectos relacionados ao empilhamento CRS na sísmica de reflexão voltado à simulação de seções AN a partir de dados de cobertura múltipla, que se apresentam com várias feições consideradas superiores ao empilhamento NMO/DMO. As análises são realizadas sobre dados sintéticos. Portanto este método possui propriedades superiores ao processamento convencional NMO/ DMO (Trappe et al., 2001). O método de empilhamento sísmico CRS tem várias propriedades fundamentais. O operador é constituído por uma superfície que aproxima os tempos de trânsito de reflexões primárias na vizinhança de um raio de reflexão central (neste caso, o raio central é o raio normal) com base na teoria paraxial do raio, sendo este operador baseado em três parâmetros: (1) o ângulo de emergência do raio normal( ß0 (2) o raio

de curvatura da onda NIP (Rnip) e (3) o raio de curvatura da onda N (Rn). Este método não requer o modelo de macro velocidade, em contraste ao empilhamento convencional. Apenas o conhecimento da velocidade próxima à superfície é suficiente. Estudamos conceitos relevantes aos seguintes problemas: (1) Geologia (estratigráfica, estrutural, tectônica e petrolífera) da Bacia Sedimentar do Solimões; (2) Física da resolução vertical e horizontal e (3) Discretização temporal-espacial do cubo de multi-cobertura. O objetivo é entender os efeitos da discretização do campo de onda pela amostragem tempo-espacial, pelos parâmetros físicos do levantamento sísmico e pela seleção posterior no cubo de cobertura múltipla. Efeitos relacionados a janelas de empilhamento são realizados sobre a função sensibilidade, definida como sendo a função obtida pela derivada de primeira ordem da aproximação do tempo hiperbólico e parabólico em relação aos 4 parâmetros do operador: P0, Rnip , Rn e v0 (a velocidade próxima à superfície referente a

um ponto x0). O empilhamento analisado como um ajuste de curvas (a calculada pelo operador CRS com a curva observada) inclui o conceito físico da zona de Fresnel projetada, integrante natural da teoria do raio paraxial, para delimitar espacialmente uma janela de ajuste. E neste enfoque, os mapas de contorno da matriz covariância unitária dos quatro parâmetros em referência, servem para analisar a correlação entre estes parâmetros. Estas análises podem se constituir numa importante ferramenta no empilhamento CRS contribuindo na determinação de janelas do processamento, participando do processo de otimização na busca dos 4 parâmetros dentro do cubo de semblance que controla o operador de empilhamento.

 

Texto Completo

 
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Qual a sua avaliação para o CEMIG?
 
© 2012 - Instituto de Geociências - Universidade Federal do Pará
Centro de Memórias do Instituto de Geociências
Tel: (91) 3201-7476 • E-mail: cemig@ufpa.br