Universidade Federal do Pará
Quinta-feira, 02 de Abril de 2020

Sugestões/Comentários

Quem está Online?

Nós temos 165 visitantes online

Quantos Viram Isto?

Visualizações de Conteúdo : 337901

Home Dissertações Dissertações 2004 - VAZ, Jerson Rogério Pinheiro.

 

VAZ, Jerson Rogério Pinheiro. Solução da equação iconal por diferenças finitas em 3D em meios anisotrópicos. 2004, 81f. Dissertação (Mestrado em Geofísica)- Curso de Pós- Graduação em Geofísica, Centro de Geociências, Universidade Federal do Pará, Belém, 2004.

 

RESUMO

A indústria de Petróleo e Gás (P&G) tem mostrado grande interesse em novas técnicas de tratamento de dados geofísicos para o imageamento em regiões do subsolo que apresentam geologia complexa. A exploração de hidrocarbonetos em tais ambientes pode requerer a migração em 3-D utilizando modelos de velocidade com anisotropia. A crescente utilização de modelos anisotrópicos na interpretação e geração de imagens sísmicas tem estimulado o desenvolvimento de algoritmos eficientes para a determinação de tempos de trânsito em meios anisotrópicos. Em 3-D, onde a reconstrução de imagens por algoritmos do tipo Kirchhoff (Miller et al, 1987) é predominante, o cálculo dos tempos de trânsito é a etapa computacionalmente mais intensiva. Tais tempos de trânsito são obtidos a partir da solução da equação iconal. Na solução desta equação, esquemas de diferenças finitas (DF) têm se mostrado muito mais eficientes que a abordagem tradicional através de traçamento de raios. Em meios anisotrópicos, três abordagens podem ser identificadas na literatura para solução da equação iconal por DF: a utilização de aproximações da equação iconal (Lecomte, 1993), métodos que pressupõe fraca anisotropia (Faria & Stoffa, 1994), métodos para meio TI (Eaton, 1993) e o emprego de métodos de perturbação em tomo de um meio de referência isotrópico ou elíptico (Ettrich & Gajewski, 1998). Algumas dessas abordagens ainda violam a causalidade para meios com forte contraste de velocidade (Eaton, 1993). Um método de solução da equação iconal para meios anisotrópicos arbitrários em 2-D foi proposto por Araújo, 2000, sem restrições em relação ao tipo de anisotropia e da orientação dos eixos principais de anisotropia em relação à malha de discretização, entretanto apresenta a limitação de estar condicionado, somente, para casos bidimensionais. No presente trabalho é proposto um algoritmo alternativo para a solução da equação iconal para meios anisotrópicos ortorrômbicos em 3-D por diferenças finitas que não apresenta limitações com relação ao tipo de anisotropia, e utiliza o método Fast Marching (Sethian, 1999) como esquema global de evolução, o que honra a causalidade e garante estabilidade incondicionalmente.

 

Texto Completo

 


 
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Qual a sua avaliação para o CEMIG?
 
© 2012 - Instituto de Geociências - Universidade Federal do Pará
Centro de Memórias do Instituto de Geociências
Tel: (91) 3201-7476 • E-mail: cemig@ufpa.br