Universidade Federal do Pará
Quarta-feira, 30 de Setembro de 2020

Sugestões/Comentários

Quem está Online?

Nós temos 69 visitantes online

Quantos Viram Isto?

Visualizações de Conteúdo : 388254

Home Produções Científicas Produções Científicas-26

LEÃO, Jorge Wilson Delgado; SILVA, João Batista Correa da. Perfis de campo magnético produzidos por modelos de falhas, diques e prismas em baixas e médias latitudes. In: SIMPÓSIO DE GEOLOGIA DO NORDESTE, 8.,1977, Campina Grande. Anais... Campina Grande: Sociedade Brasileira de Geologia, Núcleo Nordeste, 1977.  p. 439-465.

RESUMO

O objetivo deste trabalho é apresentar conjunto de perfis de anomalias de campo magnético total produzida por modelos localizados em baixas e médias latitudes com a finalidade de auxiliar na interpretação geofísica de anomalias magnéticas nas regiões próximas do Equador. A utilização desses perfis permitirá uma determinação preliminar dos parâmetros de um modelo aproximativo de uma estrutura geológica os quais poderão ser aprimorados com a posterior aplicação de métodos quantitativos de interpretação. Foram escolhidos os modelos que representam as estruturas geológicas mais freqüentes: falhas, aproximadas pelo modelo “STEP” diques e soleiras, modelados por corpos tabulares e intrusões, modeladas por prismas. Para os modelos de dique e prisma oblíquo com bases quadrangulares foram construídos perfis paralelos e perpendiculares ao lado de maior extensão horizontal (direção do eixo x) considerando mergulhos de 0°, 30°, 60°, 90° e o ângulo entre o eixo x e o Norte magnético variando de 0° a 90° com intervalo de 15°. A inclinação do campo magnético indutor assume valores de 0° a 45° variando de 5° em 5°. Os casos particulares de diques com extensão infinita em profundidade e de comprimento infinito ao longo do “strike” também são considerados. Para o modelo “STEP” foram construídos perfis perpendiculares à direção da face vertical (direção da falha). Os ângulos entre esta face e a projeção horizontal do campo geomagnético foram considerados de -90° a 90°. A inclinação do campo magnético indutor assume valores de 0° a 45° variando de 5° em 5°.

Texto Completo

 
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Qual a sua avaliação para o CEMIG?
 
© 2012 - Instituto de Geociências - Universidade Federal do Pará
Centro de Memórias do Instituto de Geociências
Tel: (91) 3201-7476 • E-mail: cemig@ufpa.br