Universidade Federal do Pará
Quarta-feira, 30 de Setembro de 2020

Sugestões/Comentários

Quem está Online?

Nós temos 68 visitantes online

Quantos Viram Isto?

Visualizações de Conteúdo : 388253

Home Produções Científicas Produções Cientifícas-43

FERREIRA, Cândido Simões; MACEDO, Antônio Carlos Magalhães; ASSIS, José Fernando Pina. A formação Pirabas no Estado do Pará – novo registro de subsuperfície: Belém (Furo 4 BE-01-PA, CPRM). Anais da Academia Brasileira de Ciências, v. 50, n. 3, 1978.

RESUMO

Trata-se de amostragem de calha, oriunda do intervalo 110-150 metros, e corresponde a um arenito calcífero, densamente fossilífero (microfósseis e fragmentos de macrofósseis), cuja análise, já efetuada, permite correlacioná-lo com a Formação Pirabas (Mioceno Inferior). Entre os fósseis assinalados destaca-se o bivalvo Chlamys capanemensis, índice da fácies Capanema; os briozoários Trigonopora monilifera e Lïchenopora grignonensis, já assinalados no intervalo 480-498 m de sondagem da PETROBRÁS na Ilha do Camaleão (Baía de Marajó); os clasmobrânquios Isurus, Sphyrna e Hemipristis, gêneros ocorrentes na Formação Pirabas, aqui representados por formas jovens; os foraminíferos bentônicos Quinqueloculina, Lagena, Oolina, associados a formas plactônicas, predominantes de globigerinas, representados por diversas espécies já assinaladas por Petri, na citada formação e ostracodes correlacionáveis aos de Pirabas sensu latu: Cytheropteron, Cytherella, Paracypris, Brachycythere, predominando os gêneros dos Bairdiidae, apresentando-se como indivíduos íntegros, com as valvas articuladas, e como moldes recristalizados. A soma das informações, já obtidas, sobre as ocorrências da Formação Pirabas, em profundidade, leva os autores a admitirem a possibilidade dos calcários miocênicos se estenderem, em subsuperfície, na plataforma continental Norte do Brasil, atingindo a região litorânea do Amapá. Por outro lado, propõem uma simplificação da nomenclatura estratigráfica regional, evitando-se a criação de novas unidades para os sedimentitos de idade oligomiocênica, localizados em subsuperfície, e correlacionáveis, paleontologicamente, com a Formação Pirabas, já clássica na literatura geológica.

 
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Qual a sua avaliação para o CEMIG?
 
© 2012 - Instituto de Geociências - Universidade Federal do Pará
Centro de Memórias do Instituto de Geociências
Tel: (91) 3201-7476 • E-mail: cemig@ufpa.br