Universidade Federal do Pará
Domingo, 20 de Setembro de 2020

Sugestões/Comentários

Quem está Online?

Nós temos 74 visitantes online

Quantos Viram Isto?

Visualizações de Conteúdo : 385683

Home Produções Científicas Produções Científicas-49

MALTEZ, Herberto Gomes Tocantins; ______, Maria Gil Lopes. Contribuição do método de resistividade elétrica ao estudo das formações sedimentares da região de Belém e adjacências e seus aquíferos. In: REUNIÃO ANUAL DA SOCIEDADE BRASILEIRA PARA O PROGRESSO DA CIÊNCIA, 30., 1978, São Paulo. Resumos... São Paulo: SBPC, 1978.  p. 395.

RESUMO

As características geológicas da região de pesquisa, tais como: ausência de afloramentos e a cobertura pedológica, não permitem a observação direta da série sedimentar sobrejacente. Por esse motivo, o reconhecimento do sub-solo só pode ser realizado através de sondagens mecânicas ou prospecção geofísica. O método elétrico, relativamente barato e fácil de ser executado foi escolhido para este trabalho, pois se adapta bem as condições locais: topografia plana e camadas aproximadamente horizontais. Por outro lado, a condutividade elétrica das águas de formação dos diversos aquíferos permite esperar um bom contraste elétrico entre os níveis arenosos e argilosos. Um controle do método era possível graças as informações geológicas de poços já perfurados. Todas essas condições, no entanto, não suprimiram as dificuldades ao nível de interpretação das curvas experimentais: existência de camadas delgadas e de níveis arenosos com porcentagem de argila não negligenciável, possível variação lateral de litologia ao longo da linha de resistividade, em certos locais influência da condutividade elétrica da água de formação. Apesar disso, o método permitiu efetuar correlações entre os diversos poços e distinguir diferentes facies elétricas. As curvas de resistividade aparente identificaram um complexo resistente formado de uma ou mais camadas sendo de um substrato condutor. Em algumas sondagens verificamos que, após essa camada condutora a curva apresenta um final ascendente. Entre esse comportamento geral aparecem algumas curvas onde esse complexo resistente está ausente. Apoiado pela litologia de poços próximos as sondagens, verificou-se que esse complexo resistente representa uma estrutura arenosa que corresponde ao primeiro aquífero da série sedimentar. A interpretação das curvas foi feita pelo método de Cagniard (1952) e controlada no computador pelo método de Mooney e Orellana (1966). Além desses resultados, obteve-se o mapa da resistividade da camada entre algumas dezenas de ohms.m e o mapa de resistência transversal do complexo resistente que identifica as áreas mais interessantes em água subterrânea.

 
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Qual a sua avaliação para o CEMIG?
 
© 2012 - Instituto de Geociências - Universidade Federal do Pará
Centro de Memórias do Instituto de Geociências
Tel: (91) 3201-7476 • E-mail: cemig@ufpa.br