Universidade Federal do Pará
Quarta-feira, 05 de Agosto de 2020

Sugestões/Comentários

Quem está Online?

Nós temos 292 visitantes online

Quantos Viram Isto?

Visualizações de Conteúdo : 375694

Home

VARGAS, A. V.. Alteração superegênica dos basaltos de porto franco-Grajaú – MA. 1985, 126f. Dissertação (Mestrado em Geoquímica)- Curso de Pós- Graduação em Ciências Geofísicas e Geológicas, Universidade Federal do Pará, Belém, 1985.

O presente trabalho trata das modificações morfológicas, mineralógicas e geoquímicas ocorrentes durante o desenvolvimento de seis perfis de intemperismo de basaltos da região de porto Franco – Grajaú, estado do Maranhão. A principal características macroscópica dos perfis estudados é a grande espessura do seu horizonte C. o horizonte B, inexiste nos perfis de pequena espessura e é muito delgado nos perfis mais desenvolvidos.

A alteração de basalto inicia-se com a decomposição de magnetita. A seguir, decompõem-se labradorita, pigeonita e augita, nesta ordem. O processo de alteração como um todo pode ser dividido em três estágios. O estagio inicial consiste na ruptura e desagregação das estruturas cristalinas dos minerais primários do basalto e na formação dos primeiros argilo-minerais, principalmente da smectita e da halloysita. O estágio pré caolinítico, subsequente, é caracterizado pelo extensivo desenvolvimento da semectita e halloysita. Finalmente, no estágio caolinitico predominam caolinita e/ou hematita. Todas essas transformações são graduais.

 

Texto Completo

 
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
© 2012 - Instituto de Geociências - Universidade Federal do Pará
Centro de Memórias do Instituto de Geociências
Tel: (91) 3201-7476 • E-mail: cemig@ufpa.br